sicnot

Perfil

Mundo

Vidal fica dois anos sem carta devido a acidente durante Copa América

O futebolista chileno Arturo Vidal aceitou entregar a carta de condução por um período de dois anos e evitou ser julgado por conduzir embriagado e ter estado envolvido num acidente de automóvel durante a Copa América.

Além da acusação de conduzir sob o efeito de álcool, o tribunal considerou que Arturo Vidal desrespeitou a autoridade, devido aos insultos proferidos contra os polícias que se deslocaram ao local do acidente.

Além da acusação de conduzir sob o efeito de álcool, o tribunal considerou que Arturo Vidal desrespeitou a autoridade, devido aos insultos proferidos contra os polícias que se deslocaram ao local do acidente.

© Ivan Alvarado / Reuters

De acordo com fontes judiciais citadas pela agência EFE, o jogador, que foi ouvido hoje em tribunal, aceitou o arquivamento do processo em troca da apreensão da carta por um período de dois anos.

Além da acusação de conduzir sob o efeito de álcool, o tribunal considerou que Arturo Vidal desrespeitou a autoridade, devido aos insultos proferidos contra os polícias que se deslocaram ao local do acidente.

Vidal comprometeu-se a indemnizar o condutor do outro veículo envolvido no acidente e a doar material desportivo a uma escola em Buin, a localidade onde ocorreu o acidente.

Além disso, Arturo Vidal comprometeu-se a doar uma camisola autografada da seleção chilena, que venceu a Copa América, aos bombeiros de Buin, para que a mesma possa ser sorteada numa ação de angariação de fundos.

O juiz pediu ao jogador da Juventus que apresentasse um pedido de desculpas aos polícias aos quais chamou "vendidos" logo após o acidente. 

A 16 de junho, Vidal, que viajava acompanhado pela mulher, sofreu um aparatoso acidente quando regressava a Santiago do Chile, depois de um dia de descanso.

O jogador, que conduzia sob o efeito de álcool, acabou por passar a noite numa esquadra, voltando depois à concentração da seleção chilena, após um pedido de desculpas ao selecionador Jorge Sampaoli.

Lusa

  • Arturo Vidal sofre acidente de viação alcoolizado
    0:40

    Desporto

    O chileno Arturo Vidal foi detido na sequência de um acidente de viação quando conduzia sob o efeito de álcool. Depois de um dia de folga, o jogador estava de regresso à concentração da seleção do Chile quando sofreu um aparatoso acidente que envolveu mais três carros. Vidal e a mulher sofreram apenas sofreram ferimentos ligeiros. A polícia assegura que o jogador foi apanhado com 1.2 gramas de álcool no sangue e arrica-se agora a uma multa pesada. As causas do acidente também estão a ser investigadas.

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Hospital abandonado com equipamentos dentro em Vila Franca de Xira 
    4:41

    País

    O antigo Hospital de Vila Franca de Xira, encerrado há quase cinco anos, está ao abandono ainda com parte do material de saúde, como máquinas, camas, cadeiras ou macas. A SIC teve acesso a várias imagens que mostram o estado em que os equipamentos se encontram, bem como sinais de vandalismo e de assaltos.

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC