sicnot

Perfil

Mundo

Morreu o príncipe e ex-ministro da Arábia Saudita Saoud al-Faysal

O príncipe Saoud al-Faysal, que foi o chefe da diplomacia da Arábia Saudita durante 40 anos, morreu, anunciou hoje a família.   Segundo fontes sauditas, o príncipe terá morrido no estrangeiro na sequência de problemas cardíacos.

© Jamal Saidi / Reuters

Nascido em 1940, o príncipe Faysal sofria de vários problemas de saúde, nomeadamente de dificuldades em andar na sequência de uma intervenção cirúrgica a que foi submetido nos Estados Unidos da América.

"Que Deus o aceite no paraíso", escreveu o seu sobrinho Saoud Mohammed Al- Abdallah al-Faysal na sua conta na rede social Twitter.

Um outro membro da família - Nawaf al-Faysal, anunciou a morte do príncipe na rede social Facebook.

"Gostaria muito de desmentir a notícia da sua morte", escreveu no Twitter o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Osama Nugali.

Saoud al-Faysal foi o ministro de Negócios Estrangeiros que exerceu o cargo durante mais tempo, tendo servido quatro reis durante quatro décadas.

Em abril, pediu a demissão de funções invocando motivos de saúde, segundo um decreto publicado pela agência oficial saudita SPA. Na ocasião, foi nomeado conselheiro e emissário especial do rei Salman da Arábia Saudita.

Adel al-Jubeir substituiu o príncipe Saoud como chefe da diplomacia saudita no âmbito de uma grande remodelação efetuada pelo rei Salman, quando em janeiro último passou a liderar os destinos de uma das maiores potências petrolíferas do mundo.

Lusa

  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Governo garante que programa de ajuda alimentar será executado em 2017
    2:56

    País

    O Governo não executou o programa europeu que, no ano passado, apoiou 400 mil portugueses e é acusado de ter desperdiçado este ano 28 milhões de euros em ajuda alimentar. O ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, garante que o programa será executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação.

  • Sol e calor teimam em ficar para o Natal
    1:50

    País

    Com o Natal à porta, o sol teima em ficar um pouco por todo o país. Até a norte as temperaturas estão altas para esta época do ano com o distrito do Porto a rondar os 18 graus.

  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47