sicnot

Perfil

Mundo

Morreu o príncipe e ex-ministro da Arábia Saudita Saoud al-Faysal

O príncipe Saoud al-Faysal, que foi o chefe da diplomacia da Arábia Saudita durante 40 anos, morreu, anunciou hoje a família.   Segundo fontes sauditas, o príncipe terá morrido no estrangeiro na sequência de problemas cardíacos.

© Jamal Saidi / Reuters

Nascido em 1940, o príncipe Faysal sofria de vários problemas de saúde, nomeadamente de dificuldades em andar na sequência de uma intervenção cirúrgica a que foi submetido nos Estados Unidos da América.

"Que Deus o aceite no paraíso", escreveu o seu sobrinho Saoud Mohammed Al- Abdallah al-Faysal na sua conta na rede social Twitter.

Um outro membro da família - Nawaf al-Faysal, anunciou a morte do príncipe na rede social Facebook.

"Gostaria muito de desmentir a notícia da sua morte", escreveu no Twitter o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Osama Nugali.

Saoud al-Faysal foi o ministro de Negócios Estrangeiros que exerceu o cargo durante mais tempo, tendo servido quatro reis durante quatro décadas.

Em abril, pediu a demissão de funções invocando motivos de saúde, segundo um decreto publicado pela agência oficial saudita SPA. Na ocasião, foi nomeado conselheiro e emissário especial do rei Salman da Arábia Saudita.

Adel al-Jubeir substituiu o príncipe Saoud como chefe da diplomacia saudita no âmbito de uma grande remodelação efetuada pelo rei Salman, quando em janeiro último passou a liderar os destinos de uma das maiores potências petrolíferas do mundo.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.