sicnot

Perfil

Mundo

FBI impediu planos para atentados no 4 de julho

O FBI informou na quinta-feira que impediu planos terroristas para atacar o solo norte-americano durante as festividades do 4 de julho, e alertou para possíveis novas ameaças nos próximos dias.

© Jonathan Ernst / Reuters

O diretor do FBI, James Comey, indicou que os planos terroristas eram “inspirados” pelo Estado Islâmico e no seu apelo para atacar os Estados Unidos, não precisando o número de planos abortados e os seus objetivos.

As operações policiais que decorreram em todo o país contra o terrorismo vinculado ao Estado Islâmico resultaram, nas últimas semanas, numa dezena de detenções.

“Creio que o nosso trabalho impediu planos para matar pessoas, provavelmente em ligação ao 4 de julho [Dia da Independência dos Estados Unidos]”, indiciou Comey.

Segundo o FBI, estes planos era “pouco sofisticados” e baseavam-se no recurso a armas brancas e de fogo.

De acordo com as autoridades, estes ataques não foram planeados por grupos terroristas a partir do estrangeiro, mas foi solicitada ajuda fora do país.

Esta “ajuda” consistiu no recrutamento dos agora detidos e no “incentivo” para que realizassem ataques em solo norte-americano, mediante comunicação online com membros do Estado Islâmico, através de programas de encriptação de dados.

Lusa

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23