sicnot

Perfil

Mundo

Onda de calor em Espanha faz primeira vítima mortal

Uma mulher de 83 anos tornou-se hoje na primeira vítima mortal de uma onda de calor que tem afetado Espanha nos últimos dias e que fez subir os termómetros para temperaturas recorde em várias regiões. 

Manu Fernandez

A mulher, doente crónica, foi internada na quinta-feira no hospital San Juan de Alicante (em Alicante) devido ao calor. Tinha a temperatura corporal acima dos 40 graus celsius e estava já em estado comatoso, o que "caracteriza um golpe de calor clássico em pessoas de idade avançada", indicaram as autoridades sanitárias locais.  

Desde 18 de junho, quando as entidades de saúde pública iniciaram o dispositivo especial de verão em Valência, cinco pessoas foram hospitalizadas por exposição a temperaturas altas.

A onda de calor que afeta Espanha deverá prosseguir pelo menos até 16 de julho, em toda a Península e nas ilhas Baleares. Nas Canárias as temperaturas vão começar a descer progressivamente a partir de hoje, segundo a Agência Estatal de Meteorologia (AEMET).

Por outro lado, o vento, a humidade e as altas temperaturas (de quase 40 graus) fizeram disparar o risco de incêndios florestais, que agora está no grau extremo em quase toda a Espanha, indicou a AEMET.

Há vários focos de incêndio nas províncias de Huelva, Granada, Jaén e Castellón. As equipas de bombeiros conseguiram estabilizar estes fogos, mas pelo menos a evolução do fogo em Jaén está muito dependente do comportamento do vento nas próximas horas.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.