sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 23 mortos em debandada no Bangladesh

Pelo menos 23 pessoas morreram hoje, vítimas de uma debandada durante a distribuição gratuita de roupa na cidade de Mymensingh, no norte do Bangladesh.

Arquivo

Arquivo

ABIR ABDULLAH

Fontes policiais adiantaram que pelo menos 23 pessoas morreram e 24 ficaram feridas na sequência da confusão durante a distribuição de roupa organizada por um empresário do norte do Bangladesh.

A "avalancha humana aconteceu cerca das 5:00 locais, na residência do proprietário de uma fábrica de tabaco na localidade de Mymensingh, a cerca de 132 quilómetros a norte de Daca", de acordo com as mesmas fontes policiais.

Cerca de um milhar de pessoas deslocaram-se à propriedade do fabricante e tabaco depois do 'sehri', almoço prévio ao jejum durante o mês sagrado islâmico do Ramadão, para recolher os bens.

"As últimas informações dão conta de 23 mortos e quatro pessoas continuam internadas no hospital", disse à agência espanhola Efe Mohamed Qamrul Islam, oficial da polícia responsável pelo bairro de Kotwali, onde aconteceu a tragédia.

Outras 20 pessoas receberam os primeiros socorros, referiram as fontes policiais, acrescentando que foram ainda feitas oito detenções, entre elas o proprietário da fábrica Shamin Talukder.

As "avalanchas humanas" são habituais no sul da Ásia, onde as concentrações de gente são frequentes, especialmente durante a celebração dos festivais religiosos.

Lusa

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram divulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.