sicnot

Perfil

Mundo

Terceiro prolongamento para se obter acordo com Irão sobre nuclear

A União Europeia (UE) aprovou hoje um novo prolongamento, até dia 13, das difíceis negociações sobre o programa nuclear iraniano em Viena, quando o prazo para se conseguir um acordo histórico já foi prolongado duas vezes.

Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano (à direita) e delegação iraniana na varanda do palácio em Viena onde decorrem as negociações.

Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano (à direita) e delegação iraniana na varanda do palácio em Viena onde decorrem as negociações.

© Leonhard Foeger / Reuters

"Visando dar mais tempo às negociações em curso para se encontrar uma solução a longo termo para a questão nuclear iraniana", o Conselho Europeu, que representa os 28 Estados membros, "prolongou até 13 de julho de 2015 a suspensão de medidas restritivas da UE" contra o Irão, indicou num comunicado.

A UE suspendeu em janeiro de 2014 algumas sanções contra o Irão em sinal de boa vontade no quadro destas negociações. 

As grandes potências do grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança -- Estados Unidos, Reino Unido, França, Rússia e China -- mais a Alemanha) e o Irão estão reunidos há duas semanas na capital austríaca para tentarem concluir um acordo sobre o dossier que "envenena" as relações internacionais há mais de 12 anos. 

As negociações, iniciadas há perto de dois anos e que inicialmente deviam ser concluídas até 30 de junho, já foram prolongadas por duas vezes desde essa data e o último prazo terminava hoje à noite. 

O chefe da diplomacia britânica, Philip Hammond, já tinha dito hoje que os ministros deveriam voltar a reunir-se no sábado para tentar "ultrapassar os últimos obstáculos".

As negociações avançam, mas continuam "penosamente lentas", explicou. 

O acordo final deve garantir o caráter pacífico do programa nuclear iraniano, em troca de um levantamento das sanções internacionais que afetam a economia do Irão.

As sanções da UE suspensas no quadro destas negociações dizem respeito a setores-chave da economia iraniana como os produtos petroquímicos, o comércio de ouro e de metais preciosos e as transferências financeiras. 

Este abrandamento respondeu a um compromisso de Teerão de congelar uma parte das suas atividades nucleares sob a vigilância dos inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica.

Não incluiu as sanções mais pesadas contra Teerão, como o embargo à venda de armas, a proibição de empréstimos governamentais às autoridades iranianas ou as exportações de petróleo e de gás. Além destas, a UE determinou a proibição de vistos a 94 pessoas e congelou os bens na Europa de 471 entidades, entre as quais o Banco Central iraniano.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC