sicnot

Perfil

Mundo

"Estado Islâmico" reivindica atentado contra consulado italiano no Cairo

O grupo "jihadista" autodenominado Estado Islâmico (EI) reivindicou o atentado deste sábado contra o consulado italiano no Cairo, que fez um morto, segundo o centro de vigilância dos "sites" islamitas.

Este foi o primeiro atentado visando uma missão diplomática desde o início, há dois anos, de uma vaga de atentados "jihadistas" no Egito.

Este foi o primeiro atentado visando uma missão diplomática desde o início, há dois anos, de uma vaga de atentados "jihadistas" no Egito.

© Mohamed Abd El Ghany / Reuters

Segundo a mesma fonte, o EI apelou aos muçulmanos para permanecerem longe dos "ninhos de segurança".

"Os soldados do EI fizeram detonar uma viatura armadilhada com 450 quilogramas de explosivos" em frente ao consulado da Itália, na capital egípcia, afirmou a organização "jihadista", num comunicado publicado na rede social "Twitter", segundo a mesma fonte citada pela AFP.

A explosão deu-se pelas 06:30 locais (05:30 em Lisboa), destruindo parte da fachada do consulado que se encontrava fechado, localizado no centro do Cairo, tendo causado um morto e nove feridos.

No mesmo comunicado o EI afirma: "Aconselhamos os muçulmanos a ficar longe desses ninhos de segurança que são alvos legítimos para os 'mujahedin'".

Este foi o primeiro atentado visando uma missão diplomática desde o início, há dois anos, de uma vaga de atentados "jihadistas" no Egito.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47