sicnot

Perfil

Mundo

Dezassete mortos num novo atentado no Chade reivindicado pelo Boko Haram

Um bombista suicida, disfarçado de mulher, fez-se explodir, no sábado, num mercado no centro de N'Djamena, capital do Chade, causando a morte de 17 pessoas, um atentado reivindicado pelo grupo radical Boko Haram.

© Stringer . / Reuters

Mesmo enfraquecido pelas operações de combate regionais, o grupo islâmico continua a ser uma ameaça para os países que fazem fronteira com o Chade e Nigéria, onde 13 pessoas foram mortas em dois ataques desde sexta-feira.

O Boko Haram reivindicou o atentado em N'Djamena e um dos ataques na Nigéria, informou o centro de monitorização de páginas islâmicas SITE, sedeado nos Estados Unidos.

A reivindicação foi feita através do Twitter e assinada como "Estado Islâmico, Província da África Ocidental", nome que o grupo dá a si próprio desde que prestou lealdade ao Estado Islâmico, em março.

Até agora foram contabilizados 17 mortos em N'Djamen e cerca de 80 feridos, alguns graves.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.