sicnot

Perfil

Mundo

Dezassete mortos num novo atentado no Chade reivindicado pelo Boko Haram

Um bombista suicida, disfarçado de mulher, fez-se explodir, no sábado, num mercado no centro de N'Djamena, capital do Chade, causando a morte de 17 pessoas, um atentado reivindicado pelo grupo radical Boko Haram.

© Stringer . / Reuters

Mesmo enfraquecido pelas operações de combate regionais, o grupo islâmico continua a ser uma ameaça para os países que fazem fronteira com o Chade e Nigéria, onde 13 pessoas foram mortas em dois ataques desde sexta-feira.

O Boko Haram reivindicou o atentado em N'Djamena e um dos ataques na Nigéria, informou o centro de monitorização de páginas islâmicas SITE, sedeado nos Estados Unidos.

A reivindicação foi feita através do Twitter e assinada como "Estado Islâmico, Província da África Ocidental", nome que o grupo dá a si próprio desde que prestou lealdade ao Estado Islâmico, em março.

Até agora foram contabilizados 17 mortos em N'Djamen e cerca de 80 feridos, alguns graves.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.