sicnot

Perfil

Mundo

Catorze mortos e 134 detidos em megaoperação policial contra a criminalidade na Venezuela

Catorze pessoas morreram e outras 134, entre as quais 32 estrangeiros, foram detidas hoje pelas autoridades venezuelanas no âmbito de uma megaoperação contra a criminalidade realizada por funcionários de três organismos policiais num bairro de Caracas.

© Christian Veron / Reuters

"Graças à Operação Liberdade da Pátria (OLP), detivemos 134 pessoas, entre elas 32 estrangeiros, ligadas ao tráfico de drogas, a extorsão e ao sequestro", anunciou o ministro venezuelano de Relações Interiores, Justiça e Paz, Gustavo González López, numa conferência de imprensa em Caracas.

O ministro precisou, por outro lado, que na OLP participaram 1.200 funcionários da Guarda Nacional Bolívariana (polícia militar), do Grupo Anti-extorsão e Sequestro (polícia científica) e do Serviço Bolivariano de Inteligência (serviços secretos).

Durante a operação, que teve lugar no bairro "Cota 905" (centro de Caracas), 14 dos alegados criminosos morreram na sequência de confrontos com as autoridades e pelo menos um outro ficou ferido.

As autoridades "recuperaram" 20 viaturas, que eram usadas por seis grupos de criminosos para extorquir e sequestrar pessoas. Também apreendidos foram 12 armas curtas, duas armas longas e dois engenhos explosivos fragmentários.

Segundo o ministro venezuelano, as autoridades vinculam os detidos com "o paramilitarismo colombiano" no "centro de Caracas".

Até agora não foi revelada a identidade dos cidadãos, nacionais e estrangeiros, detidos durante esta operação policial.

Os venezuelanos queixam-se com frequência da elevada criminalidade no país e dos poucos resultados das operações policiais para combater a insegurança que afeta tanto os cidadãos nacionais como os estrangeiros radicados no país.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.