sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte anuncia primeira amnistia de presos em três anos

A Coreia do Norte anunciou hoje uma amnistia de presos, a primeira em três anos, por ocasião do 70.º aniversário da libertação do domínio colonial japonês e a fundação do Partido dos Trabalhadores.

© Damir Sagolj / Reuters

O indulto produz efeito a 1 de agosto, informou a agência oficial KCNA, sem facultar mais detalhes, nomeadamente sobre o número de presos vão ser abrangidos pela anunciada ordem de amnistia, referindo somente que a medida vai ser estendida aos "condenados por crimes contra o país e o seu povo".

As estimativas sobre a população prisional da Coreia do Norte variam, sendo calculada por organizações de defesa de direitos humanos em aproximadamente 200 mil pessoas, a maioria das quais detidas por motivos políticos e não pela prática de crimes.

O anúncio da libertação de presos surge numa altura em que vários países, incluindo os Estados Unidos e Coreia do Sul, procuram levar Kim Jong-un e o regime norte-coreano ao Tribunal Penal Internacional pelas violações de direitos humanos cometidas nos campos de trabalhos forçados do país.

Entre 80.000 e 120.000 pessoas, incluindo muitos prisioneiros políticos, permanecem encarceradas nestes campos, sujeitas a torturas, privação de alimentos e outros abusos, de acordo com um detalhado relatório publicado no início de 2014 pela ONU.

Após uma longa investigação, a comissão concluiu que a Coreia do Norte cometeu violações dos direitos humanos "sem paralelo no mundo contemporâneo".

Durante um ano, foram recolhidos testemunhos de exilados norte-coreanos e documentaram a existência de uma vasta rede de campos de prisioneiros, onde se praticam torturas, violações e execuções sumárias.

A amnistia anunciada hoje figura como a segunda na Coreia do Norte desde que Kim Jong-un chegou ao poder em dezembro de 2011.

A anterior teve lugar em fevereiro de 2012 por ocasião do centenário do nascimento de Kim Il-sung, fundador do país, e do 70.º aniversário de nascimento de Kim Jong-il, pai do atual líder.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.