sicnot

Perfil

Mundo

Iranianos saem à rua em Teerão para celebrar acordo nuclear

Os iranianos saíram hoje à noite à rua em Teerão para celebrar o acordo sobre o programa nuclear concluído algumas horas antes em Viena entre o seu país e as grandes potências mundiais.

ABEDIN TAHERKENAREH

Segundo um jornalista da agência de notícias francesa, AFP, no local, pouco depois do fim do jejum do Ramadão, centenas de pessoas começaram a afluir à mais longa avenida da capital do Irão, Valiye Asr, fazendo soar as buzinas dos seus veículos.

O guia supremo iraniano, o ayatollah Ali Khamenei, saudou hoje "os honestos e duros esforços" dos negociadores iranianos por terem conseguido chegar a um acordo com as potências do grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU -- Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e França -- e a Alemanha).

A mensagem do ayatollah, que foi a sua primeira reação ao acordo anunciado a meio do dia de hoje, foi divulgada na sua conta oficial da rede social Twitter, após um encontro com o Presidente, Hassan Rohani, e o seu Governo durante o intervalo noturno do jejum do Ramadão.

Por sua vez, o Presidente Rohani saudou o apoio do guia supremo (que concentra em si muito poder político e religioso), sublinhando que, sem Khamenei, o acordo sobre o programa nuclear do Irão não teria sido possível.

O culminar de um intenso processo negocial para fechar este dossiê que há 12 anos envenenava as relações internacionais, este acordo, hoje assinado em Viena, torna quase impossível a construção por Teerão de uma bomba atómica durante vários anos, em troca do levantamento, progressivo e reversível, a partir do primeiro semestre de 2016, das sanções internacionais que há vários anos asfixiam a economia iraniana.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.