sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 42 mortos em bombardeamentos no oeste do Iraque

Pelo menos 42 pessoas morreram e 30 ficaram feridas, esta quarta-feira, em ataques aéreos e combates entre as forças de segurança e 'jihadistas' do grupo extremista Estado Islâmico (EI) na província de Al-Anbar, no oeste do Iraque.

Uma fonte da segurança citada pela agência de notícias espanhola EFE indicou que as operações do exército iraquiano e dos grupos populares avançaram até Ramadi a partir de três eixos: de oeste, sudoeste e sul da cidade.

Uma fonte da segurança citada pela agência de notícias espanhola EFE indicou que as operações do exército iraquiano e dos grupos populares avançaram até Ramadi a partir de três eixos: de oeste, sudoeste e sul da cidade.

© STRINGER Iraq / Reuters

Uma fonte da segurança citada pela agência de notícias espanhola EFE indicou que as operações do exército iraquiano e dos grupos populares avançaram até Ramadi a partir de três eixos: de oeste, sudoeste e sul da cidade.

Esse avanço provocou intensos combates entre as forças de segurança e os extremistas do EI em diferentes zonas.

A mesma fonte acrescentou que homens armados atacaram as forças de segurança com quatro veículos armadilhados conduzidos por suicidas, o que desencadeou confrontos entre os dois grupos.

Nesses ataques e combates morreram pelo menos oito polícias e dezenas de 'jihadistas' e ficaram feridas outras 17 pessoas.

A oeste de Ramadi, noutro atentado com veículo armadilhado que embateu contra um posto de controlo conjunto na zona de Al-Najib, morreram pelo menos oito membros das milícias populares leais ao exército e dois polícias.

Os bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos provocaram a morte de pelo menos 15 terroristas na ilha de Al-Khalidiya, a leste de Ramadi, referiu a mesma fonte.

Também quatro civis e cinco extremistas morreram e outras 13 pessoas, na maioria civis, ficaram feridas num ataque aéreo do exército iraquiano contra bairros da cidade de Fallujah, a 50 quilómetros a oeste de Bagdad.

As forças de segurança iraquianas e milícias xiitas iniciaram há dois dias, na província de Al-Anbar, uma segunda ofensiva, cujo principal objetivo é recuperar a capital, Ramadi, tomada ao exército pelos 'jihadistas' a 17 de maio numa operação relâmpago que forçou a fuga precipitada dos soldados iraquianos.

O EI controla várias cidades da província iraquiana de Al-Anbar, incluindo Ramadi e Fallujah, tendo mesmo chegado até à zona fronteiriça com a Síria.

Al-Anbar é a província mais vasta do Iraque, ocupando cerca de um terço do seu território, e faz fronteira com a Arábia Saudita, a Jordânia e a Síria.

O Iraque trava desde junho de 2014 uma violenta guerra contra o EI, que conquistou amplas parcelas do seu território e proclamou um califado nas zonas que controla no país e na vizinha Síria.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.