sicnot

Perfil

Mundo

FBI identificou autor dos tiroteios em dois centros militares dos EUA

A Agência Federal de Investigação dos Estados Unidos (FBI) identificou o suspeito dos dois tiroteios de hoje à tarde contra os centros militares de Chattanooga, no estado do Tennessee, e que provocaram quatro mortos.

© Stringer . / Reuters

Segundo o FBI, trata-se de Mohammod Youssuf Abdulazeez, de 24 anos.

"Neste momento é prematuro especular sobre os motivos do atirador. Vamos conduzir uma investigação completa desta tragédia", indicou o FBI, em comunicado, adiantando que três pessoas ficaram feridas.

Quatro militares foram hoje mortos em tiroteios ocorridos em dois centros militares de Chattanooga, no estado do Tennessee, no sul dos Estados Unidos, indicou o presidente da câmara local, Andy Berke, acrescentando que o atirador está morto.

O procurador do Ministério Público do distrito leste do Tennessee, Bill Killian, afirmou que os incidentes estão a ser investigados como "ato de terrorismo doméstico".

Segundo um responsável norte-americano, os tiros foram ouvidos junto de duas instalações militares: uma base de reservistas da Marinha norte-americana e um centro de recrutamento onde estão presentes os vários ramos das Forças Armadas, separados por vários quilómetros de distância.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50