sicnot

Perfil

Mundo

Guia supremo iraniano pede "cuidadoso escrutínio parlamentar" ao acordo nuclear

O guia supremo iraniano, Ali Khamenei, pediu hoje um "cuidadoso escrutínio" ao acordo nuclear alcançado entre Teerão e as potências mundiais durante o "respetivo processo legal", ao qual deverá ser submetido no parlamento.

O pedido de Ali Khamenei, líder religioso e político que detém a última palavra em todos assuntos públicos do Irão, surge numa carta endereçada ao Presidente iraniano, Hassan Rohani, na qual volta a tecer elogios à equipa negociadora iraniana em Viena e a qualificar o acordo sobre o programa nuclear iraniano como uma "conquista".

Na missiva, publicada hoje no 'site' da presidência iraniana, o guia supremo dá tacitamente a sua aprovação ao texto do acordo, que não critica em nenhum momento, o qual diz que deve seguir os seus trâmites legais sem qualquer impedimento.

"Levar as negociações a um fim foi uma conquista. O texto final, contudo, necessita de um cuidadoso escrutínio e deve atravessar o devido processo legal. No caso de ser aprovado, há que estar preocupado com eventuais violações dos compromissos pela outra parte e fechar o caminho para que não ocorram", disse o líder.

Nesse sentido, Ali Khamenei advertiu o Presidente iraniano que "alguns dos seis países que participaram nas negociações não são fiáveis".

O líder afirmou esperar que a "querida nação iraniana" mantenha a "unidade e dignidade" para que os objetivos nacionais possam ser alcançados numa ambiente "sábio e pacífico".

A nota de Ali Khamenei figura como uma resposta a uma missiva anterior enviada por Rohani a explicar-lhe o final das negociações, nas quais "não só se derrotou o projeto da 'iranianofobia', mas também se conseguiu melhorar o estatuto do país ao ponto de a "comunidade internacional estar ansiosa por encetar negociações e cooperações com o Irão em vários domínios".

O Irão e o chamado Grupo 5+1 (Estados Unidos, França, China, Reino Unido, Rússia e Alemanha) anunciaram, esta terça-feira, ter fechado um acordo histórico, em Viena, que coloca termo a um impasse de 13 anos, interpretado por Teerão como "um novo começo" das suas relações com o mundo.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Casos de cancro nos pulmões diminuem
    3:08

    País

    O mapa do cancro em Portugal está a mudar, pela primeira vez os casos de cancro do cólon ultrapassaram os do pulmão. A proibição de fumar em locais públicos tem levado à diminuição dos casos de tumores pulmonares.

  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28