sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 50ºC no Kuwait, um recorde nesta altura do ano

A temperatura ultrapassou hoje os 50 graus no Kuwait, um recorde este ano, segundo o Centro Meteorológico daquele país do norte do Golfo Pérsico.

GUSTAVO FERRARI / AP

As temperaturas ficarão em torno dos 40 graus durante o verão no Kuwait mas, por vezes, poderão subir acima dos 50.

Por volta das 14:00 horas locais (12:00 horas em Lisboa) a temperatura subiu até os 50,1 graus na capital do Kuwait, pela primeira vez neste ano, de acordo com a página na Internet do centro meteorológico.

A temperatura chegou aos 50,9 graus no aeroporto internacional, situado a cerca de 20 quilómetros ao sul da capital do país, que vive o período do ramadão.

No posto de fronteira com o Iraque, em Abdali, a cerca de 120 quilómetros ao norte da capital, a temperatura chegou aos 51,1 graus e 52 graus na localidade próxima de Mutriba.

Estas temperaturas excecionais foram provocadas por uma frente de ar quente e seca, enquanto a humidade não ultrapassa dos 5%, segundo o centro meteorológico.

Em consequência, o consumo da eletricidade, largamente utilizada para a climatização, atingiu o pico de 12.000 megawatts, cerca de 90% da capacidade do país, e 500 megawatts a mais só na quarta-feira.Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.