sicnot

Perfil

Mundo

Agricultores e Governo tailandês em guerra por água

Centenas de agricultores tailandeses desafiaram a proibição de uso da água do rio Chao Phraya nos campos de cultivo, após o Governo ter advertido que a prioridade é o consumo face à seca, informam hoje os ''media'' locais.

© Chaiwat Subprasom / Reuters

Muitos instalaram junto ao rio ou canais adjacentes bombas para extrair água para regar as colheitas, a maioria de arroz, em várias províncias da região central do país, refere o Bangkok Post.

As autoridades reduziram, na quinta-feira, o volume de águas das descargas de quatro barragens no rio Chao Phraya de 28 para 18 milhões de metros cúbicos diários, alertando os agricultores para que se abstivessem de usar água face ao cenário de escassez.

A época de monções, que começa em março e termina em novembro em grande parte da Tailândia, não trouxe a chuva necessária, pelo que muitas colheitas não amadureceram ou perderam-se.

Chinnakorn Kriangyakul, chefe de uma aldeia da província de Nakhon Sawan, assinalou que os agricultores precisavam da água para não perder as colheitas e que o Governo prometeu anteriormente que poderiam utilizá-la depois de maio último.

Sete das 67 províncias da Tailândia encontram-se numa situação de emergência devido à escassez da chuva, havendo restrições ao uso de água num terço do país.

Na segunda-feira, as autoridades aprovaram um plano de empréstimos de 60.000 milhões de baht (1.600 milhões de euros) para minimizar as dificuldades dos arrozeiros afetados pela seca.

Segundo o Ministério das Finanças, o Produto Interno Bruto (PIB) da Tailândia deve recuar 0,52% este ano devido à queda das colheitas causada pela falta de àgua, esperando um crescimento global de 3%.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.