sicnot

Perfil

Mundo

Casal proibido tenta suicídio no Taj Mahal

Um casal de indianos proibidos de se casarem, por pertencerem a religiões diferentes, tentou suicidar-se, cortando a garganta. Fizeram-no no Taj Mahal, monumento que é um símbolo de amor na Índia.

© Jorge Silva / Reuters

"Um casal, um hindu e uma muçulmana, tentou suicidar-se no Taj Mahal", referiu o responsável da polícia de Agra, Aseem Chaudhary. "A jovem cortou a garganta e o rapaz fez o mesmo a seguir a ela".

Os dois foram descobertos numa poça de sangue no interior do monumento, na quarta-feira à tarde. Mas sobreviveram e encontram-se numa situação estável.

O casamento entre castas ou inter-religiosos é ainda raro em várias regiões da Índia e os casos de "crime de honra", cometidos pelas famílias para defender a sua dignidade, ainda são frequentes.

Citado pelo jornal Times of India, Rajveer Singh,o jovem que se tentou suicidar, disse que ele e a noiva, Shabnam, tentaram "por todos os meios convencer" as respetivas famílias a permitirem o casamento, mas, "as barreiras religiosas ainda são um obstáculo enorme", lamentou.

"Nós decidimos (suicidar-nos) depois de não conseguirmos encontrar outro meio de estarmos juntos", acrescentou.

O Taj Mahal foi construído pelo imperador mongol Shah Jahan para enterrar a sua mulher Mumtaz Mahal, morta durante o parto em 1631.

O monumento é um dos mais conhecidos e visitados na Índia.

Com Lusa

  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.