sicnot

Perfil

Mundo

Tragédia do voo MH17 foi há um ano

Morreram 298 pessoas. O voo MH17 da Malaysia Airlines, foi abatido sobre o leste da Ucrânia. Os EUA pedem investigação internacional sobre queda do avião.

© Sergei Karpukhin / Reuters

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu, esta quinta-feira, uma investigação internacional independente à tragédia do voo MH17 da Malaysia Airlines, abatido sobre o leste da Ucrânia, com 298 pessoas a bordo, há um ano.

"Os nossos pensamentos permanecem com aqueles que morreram. Juntamo-nos aos seus amigos, familiares e entes queridos em honra da sua memória", afirmou o chefe da diplomacia norte-americana.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines foi abatido a 17 de julho de 2014 no leste da Ucrânia perto da linha da frente dos confrontos entre as tropas ucranianas e as forças separatistas pró-russas.

Em comunicado, John Kerry recordou o que afirmara poucos dias depois da tragédia, mantendo que os Estados Unidos acreditam que o avião "foi abatido por um míssil terra-ar, lançado a partir de território controlado pelos separatistas no leste da Ucrânia".

"Um ano depois, reafirmamos, com veemência, o nosso compromisso relativamente a uma investigação internacional independente".

Segundo John Kerry, esta deveria permitir identificar todos os factos em torno da tragédia, possibilitando o apuramento de responsáveis.

Esta quinta-feira, os investigadores da Holanda responsabilizaram os rebeldes pró-russos pelo abate do avião, que transportava 298 pessoas, a maioria dos quais holandeses.

O Conselho de Segurança da Holanda, que dirige a investigação, divulgou um relatório com esses dados às entidades congéneres dos outros países que participam nas investigações, assim como à Boeing, fabricante do aparelho.

O voo, que estabelecia a rota entre Amesterdão e Kuala Lumpur, foi abatido quando sobrevoava o leste da Ucrânia em 17 de julho de 2014.

A Holanda defendeu a criação de um tribunal especial, sob os auspícios das Nações Unidas, para julgar os responsáveis, um pedido apoiado nomeadamente pela Malásia, Bélgica, Austrália e Ucrânia.

A ideia não foi, porém, bem recebida pela Rússia, membro permanente do Conselho de Segurança da ONU com poder de veto.

A generalidade da comunidade internacional atribui o derrube do avião da Malaysia Airlines a membros das forças favoráveis à Rússia, mas Moscovo sempre rejeitou qualquer participação no acontecido.

As autoridades holandesas assinalam hoje o primeiro aniversário da tragédia com um ato de natureza privada, na cidade de Nieuwegein, com a presença de familiares das vítimas, que foram, à exceção de duas, todas identificadas, refere o portal de notícias Dutchnews.

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49