sicnot

Perfil

Mundo

Viagem à Jordânia do jovem que matou quatro 'marines' está a ser investigada

O atirador solitário que na quinta-feira matou quatro militares nos Estados Unidos, antes de ser abatido, efetuou uma viagem à Jordânia que está a ser investigada.

© Tami Chappell / Reuters

As autoridades, que não excluem a hipótese de um ato de "terrorismo interno", tentam reconstituir o percurso de Mohammad Yussuf Abdulazeez, o autor dos disparos e já identificado pela polícia federal.

O jovem, de 24 anos, aparentemente sem história e que vivia num subúrbio calmo de Chattanooga (estado do Tennessee, sul dos Estados Unidos), viajou para a Jordânia, indicou uma fonte próxima do dossiê à agência France Presse, confirmando as informações que surgiram na imprensa norte-americana.

"No ano passado esteve [na Jordânia] durante cerca de sete meses", informou hoje o New York Times ao citar um alto responsável pelos serviços de informações.

Os investigadores estão a analisar os dados do computador, telefones e contas nas redes sociais para tentar detetar um eventual contacto com organizações terroristas quando se deslocou ao país do Médio Oriente, prosseguiu o jornal.

Antigo estudante da universidade do Tennessee e diplomado em Engenharia, terá aberto um blogue que não demonstrava radicalização nem continha ameaças.

"A vida é curta e amarga" e os muçulmanos não deveriam "perder a oportunidade de se submeteram a Alá", escreveu recentemente segundo a organização norte-americana SITE.

No anuário do seu liceu, tinha igualmente deixado um comentário: "O meu nome desencadeia alertas na segurança nacional. E o vosso?". Apenas teve um incidente com a polícia, quando foi detido em abril por conduzir em estado de embriaguez.

Na manhã de quinta-feira, o jordano nascido no Kuwait e naturalizado norte-americano, atacou primeiro um gabinete de recrutamento dos 'marines', antes de se dirigir para um centro de reservistas.

Entre os quatro 'marines' mortos inclui-se o sargento Thomas Sullivan, que participou em duas missões no Iraque, onde foi ferido.

O ataque fez ainda três feridos, um instrutor dos Marines, outro militar e um polícia.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57