sicnot

Perfil

Mundo

Jovem que matou quatro fuzileiros nos EUA trabalhou numa central nuclear

O atirador solitário que matou, na quinta-feira, quatro militares nos EUA, antes de ser abatido, trabalhou por um curto período de tempo, numa central nuclear no Ohio em 2013, disse uma porta-voz à agência AFP.

John Bazemore

Mohammad Yussuf Abdulazeez trabalhou como engenheiro na central de energia nuclear Perry, na costa do Lago Erie, entre 20 e 30 de maio de 2013, indicou o operador FirstEnergy.

Em declarações à agência AFP, a porta-voz da empresa Stephanie Walton indicou que o jovem identificado como o autor dos disparos "nunca teve acesso sem escolta nem entrou na área de segurança da central".

"Abdulazeez foi dispensado porque se determinou que não cumpria os requisitos mínimos para o emprego", disse, explicando a curta passagem do jovem de 24 anos pela central.

Nascido no Kuwait e naturalizado norte-americano apenas tinha acesso a um edifício administrativo para receber formação geral, referiu.

Segundo a porta-voz, os funcionários da Perry notificaram a administração da central quando reconheceram Abdulazeez nas imagens divulgadas pelos órgãos de comunicação social relativas ao tiroteio.

A administração da central nuclear contactou então a Comissão Reguladora e outros departamentos governamentais, estando a cooperar na aplicação da lei, acrescentou.

Uma das maiores centrais do seu tipo nos Estados Unidos, a Perry emprega cerca de 720 trabalhadores no complexo de 445 hectares.

Na manhã de quinta-feira, Abdulazeez atacou primeiro um gabinete de recrutamento dos 'marines', antes de se dirigir para um centro de reservistas, em Chattanooga, no estado do Tennessee.

Entre os quatro fuzileiros mortos inclui-se o sargento Thomas Sullivan, que participou em duas missões no Iraque, onde foi ferido.

O ataque fez ainda três feridos, um instrutor, outro militar e um polícia.

Lusa

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois do tribunal ter desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17
  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31