sicnot

Perfil

Mundo

Normalização das relações com Cuba será "longa e complexa", diz John Kerry

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou hoje, em Washington, que os Estados Unidos pretendem ser "bons vizinhos" de Cuba, mas avisou que a normalização total das relações diplomáticas será "longa e complexa".

© Jonathan Ernst / Reuters

Falando em espanhol, numa conferência de imprensa, ao lado do seu homólogo cubano, na sede do Departamento de Estado, Kerry disse que os Estados Unidos "dão as boas-vindas a um novo começo nas relações com o povo e o Governo de Cuba".

Em inglês, o secretário de Estado norte-americano acrescentou que o reatar das relações diplomáticas, hoje oficializado com a reabertura das embaixadas de ambos os países em Havana e Washington, "não significa o fim das muitas diferenças que continuam a separar os governos".

Na conferência de imprensa, John Kerry confirmou que viajará, a 14 de agosto, para Havana, para içar a bandeira na embaixada dos Estados Unidos, naquela que será a primeira visita a Cuba de um diplomata norte-americano desde 1945.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.