sicnot

Perfil

Mundo

Washington "condena firmemente" atentado na cidade turca de Suruç

A Casa Branca condenou hoje veementemente o atentado suicida que fez pelo menos 30 mortos e uma centena de feridos em Suruç, na Turquia, perto da fronteira síria.

© Stringer Turkey / Reuters

O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest indicou que a Presidência dos Estados Unidos "condenou firmemente este atentado odioso no sul da Turquia", que o Governo conservador islâmico turco atribuiu ao grupo extremista Estado Islâmico (EI).

"Começamos a ver atividades extremistas noutros países que parecem estar relacionadas com o grupo EI", declarou Josh Earnest.

A violenta explosão devastou hoje à tarde os jardins do centro cultural de Suruç, onde estavam reunidos estudantes que queriam participar na reconstrução da cidade síria de Kobane.

Situada do outro lado da fronteira, Kobane foi destruída durante a batalha entre o EI e as milícias curdas da Síria, entre setembro de 2014 e janeiro deste ano.

Ainda provisório, o balanço do ataque aponta para pelo menos 30 mortos e cerca de 100 feridos, segundo o governador do distrito de Suruç, Abdullah Ciftçi, que acrescentou que 20 dos feridos se encontram "em estado crítico".

Inquirida sobre a eventual utilização de armas químicas pelos islamitas radicais do EI contra as forças curdas na Síria e no Iraque no mês passado, a Casa Branca afirmou não estar ainda em condições de se pronunciar.

"Ainda não chegámos a uma conclusão, estamos ainda à procura de informações sobre esse assunto", precisou o porta-voz.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.