sicnot

Perfil

Mundo

Julgamento de Hissène Habré por crimes contra a humanidade adiado até setembro

O julgamento por crimes contra a humanidade do ex-Presidente do Chade, Hissène Habré, foi hoje adiado para setembro para que os seus advogados possam preparar a defesa.

© Stringer Afghanistan / Reuter

Neste segundo dia do julgamento, Hissène Habré, de 72 anos, foi novamente obrigado a comparecer no tribunal em Dacar e, rejeitando representação legal, forçou o tribunal a encarregar três advogados da sua defesa, segundo a agência France Presse (AFP).

A próxima sessão foi marcada para o dia 07 de setembro e o juiz que preside ao processo, Gberdao Gustave Kam, disse que os advogados designados têm o dever de "defender os interesses de Hissène Habré, mesmo contra a sua vontade", acrescentando desejar "um julgamento justo".

Após ouvir a decisão, o ex-Presidente levantou-se, ergueu o punho fechado e fez um sinal de vitória perante os apoiantes presentes.

Habré, outrora conhecido como o "Pinochet Africano", é acusado de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e tortura durante o seu regime, mas recusa reconhecer o que considera ser um tribunal ilegítimo.

Se for condenado, o homem que governou o Chade entre 1982 e 1990 arrisca uma sentença entre 30 anos de prisão e trabalhos forçados perpétuos.

O adiamento levantou preocupações entre os representantes da acusação, com o advogado francês William Bourdon a avisar que este poderia permitir ao acusado "sabotar e paralisar" o tribunal.

Reed Brody, da organização de direitos humanos Human Rights Watch, afirmou que as vítimas estavam consternadas pela decisão, mas que o mesmo apenas era um pequeno passo atrás numa luta por justiça que se prolonga há 25 anos.

"As vítimas ficaram obviamente muito desapontadas pelo adiamento, mas há 25 anos que lutam para levar este caso a tribunal, e mais 45 dias não mudam nada na sua longa marcha até à justiça", declarou o ativista, que trabalha com as vítimas do ex-Presidente desde 1999, acrescentando que "embora o regime de Hissène Habré tenha detido milhares de pessoas sem julgamento ou até mesmo sem advogado, num julgamento realizado em nome da justiça só é adequado que o próprio Habré seja defendido da melhor forma possível".

Adiado durante anos pelo Senegal, onde Habré vive desde que aí se exilou após ter sido derrubado em 1990 por um golpe de estado, o julgamento representa um marco histórico, uma vez que até agora os líderes africanos acusados de atrocidades têm sido julgados por tribunais internacionais, fora do continente africano.

Grupos de direitos humanos estimam que cerca de 40.000 chadianos terão sido mortos pelo seu regime, na repressão contra opositores políticos e grupos étnicos rivais.

Lusa

  • Drone inglês evita execução do Daesh na Síria
    2:08

    Mundo

    A Força Aérea britânica divulgou esta terça-feira um vídeo que mostra um drone a parar uma execução pública que estaria prestes a acontecer às mãos do Daesh, na Síria. As imagens, apesar de cortadas pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, mostram várias pessoas na rua, uma explosão e, depois, a fuga.

  • Atrás das Câmaras em Fátima
    2:48
  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15
  • PS quer reconquistar poder em Vila Viçosa
    2:06

    Autárquicas 2017

    Ana Catarina Mendes insistiu na ideia de que o PSD escolheu um modo perigoso de fazer campanha, ao insistir nas críticas à lei da imigração. Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, esteve esta quarta-feira em campanha no distrito de Évora.

  • Troca de argumentos entre Medina e Cristas marca campanha em Lisboa
    2:34

    Autárquicas 2017

    Esta quarta-feira o dia de campanha em Lisboa ficou marcado por uma troca de argumentos entre Fernando Medina e Assunção Cristas. O atual presidente da Câmara acusa a candidata do CDS de não respeitar os lisboetas por admitir que pode não exercer o cargo de vereadora até ao fim do mandato. Já Assunção Cristas garante que se for eleita cumpre o mandato até ao fim.

  • "Não toleramos ameaças de ninguém"
    2:13
  • Número de tartarugas marinhas está a aumentar

    Mundo

    O número de tartarugas marinhas está a crescer, levando investigadores a considerar que os esforços para salvar estes animais são uma "história de sucesso da conservação global", indica um estudo divulgado esta quarta-feira.

  • Tubarões vivem mais tempo do que se pensava

    Mundo

    Uma revisão de dados sobre avaliação da idade dos tubarões revela que muitas espécies têm maior longevidade do que se pensava, o que poderá obrigar a uma revisão dos planos de conservação das mais ameaçadas.

  • Como mudar um templo com 135 anos e 2 mil toneladas... de lugar

    Mundo

    Um templo budista do século XIX é um dos mais populares em Xangai, na China. Visitado diariamente por milhares de pessoas, precisava de ser relocalizado para evitar que uma tragédia acontecesse. E mesmo pesando cerca de duas mil toneladas, a missão acabou por se provar possível.

  • Casal morre com horas de diferença depois de 75 anos de casamento

    Mundo

    George e Jean Spear morreram no passado dia 15 de setembro, no hospital de Queensway Carleton, em Ottawa (Canadá), depois de terem celebrado 75 anos de casamento em agosto. A britânica de 94 anos conheceu o candaniano em 1941, num salão de bailes, em Londres. George Spear servia as Forças Armadas durante a Segunda Guerra Mundial.

    SIC