sicnot

Perfil

Mundo

Conselho de Segurança da ONU condena atentado na Turquia

O Conselho de Segurança (CS) da ONU condenou esta quarta-feira "nos termos mais veementes" o ataque suicida de segunda-feira na Turquia, que matou 32 pessoas e atribuído ao grupo Estado Islâmico (EI).

O atentado de Suruç provocou 32 mortos e cerca de 100 feridos.

O atentado de Suruç provocou 32 mortos e cerca de 100 feridos.

© Stringer Turkey / Reuters

Através de uma declaração unânime, os 15 membros do CS "sublinharam a necessidade de fazer comparecer perante a justiça os autores destes inaceitáveis atos de terrorismo", numa referência ao atentado cometido na segunda-feira em Suruç, sul da Turquia.

O texto também manifesta a necessidade em combater "por todos os meios" a ameaça à paz internacional e à segurança provocada pelos atos de terrorismo, designados como "criminosos e injustificáveis, independentemente da sua motivação, e por quem quer que sejam cometidos".

O atentado de Suruç provocou 32 mortos e cerca de 100 feridos. O seu autor fez-se explodir nos jardins do centro cultural desta pequena localidade próxima da fronteira com a Síria.

A polícia identificou-o como um turco de 20 anos, e o Governo tinha prevista uma reunião para hoje destinada a reforçar a segurança na fronteira com a Síria.

Este atentado foi o mais grave cometido na Turquia desde 2013, e caso a sua autoria seja confirmada constituirá o primeiro ataque suicida efetuado pelo EI em território turco.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.