sicnot

Perfil

Mundo

Doação de sémen, o novo "negócio da China"

O Taobao, o maior portal de comércio eletrónico da China, do grupo chinês Alibaba, conseguiu atrair mais de 20.000 dadores de sémen em três dias para um novo serviço.

© Srdjan Zivulovic / Reuters

Segundo o jornal oficial China Daily, o Taobao fez uma campanha com o maior grupo de laboratórios médicos independentes do país, KingMed Diagnostics, entre quarta e sexta-feira da semana passada, na qual ofereceu pagamentos para participar em bancos de esperma, tendo também vendido testes de paternidade e fertilidade.

Além de captar 22.017 dadores de esperma em 72 horas - pagos com valores entre 3.000 e 5.000 yuan ou entre 440 e 736 euros - o Taobao conseguiu 137 clientes pata testes de paternidade e outros 4.060 para testes de fertilidade.

Segundo os dados divulgados, 69% dos doadores registaram-se nas três maiores cidades do país, Pequim, Xangai e Cantão, e serão em breve chamados para a recolha do sémen.

Já os testes de paternidade vão ser disponibilizados com descontos promocionais. A procura deste tipo de teste é bastante elevada na China, dada a mentalidade tradicional de muitas famílias, para as quais não poder ter filhos pode impedir o matrimónio.

Além disso, os testes de paternidade são parte, também, dos requisitos médicos necessários para obter um "hukou", um rígido sistema de residência que divide a população em agricultores e urbanos, e vincula cada cidadão ao local onde nasceu, tornando quase impossível mudar a identidade adquirida no nascimento.

Lusa

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.

  • Astronauta francês fotografa Portugal para assinalar o 25 de Abril
    1:53