sicnot

Perfil

Mundo

Morte de Diogo Moreira continua por explicar

Morte de Diogo Moreira continua por explicar

As informações sobre as circunstâncias da morte de Diogo Moreira, o jovem português que estava desaparecido desde a semana passada na zona de Brigthon, em Inglaterra, são ainda escassas. A polícia continua a recolher dados no local onde o corpo do jovem português foi encontrado. O relato é do correspondente da SIC, em Londres, Emanuel Nunes.

  • Morte de jovem português em Inglaterra sob investigação
    1:39

    País

    O secretário de Estado das Comunidades confirmou esta quinta-feira que o corpo encontrado em Brighton, no sul de Inglaterra, é mesmo do jovem português que estava desaparecido há uma semana. A polícia britânica transmitiu esta tarde ao cônsul-geral de Londres a confirmação da identificação de Diogo Moreira. As circunstâncias da morte do jovem, de 29 anos, estão a ser investigadas.

  • Secretários de Estado das Comunidades confirma morte de jovem desaparecido em Inglaterra
    0:46

    País

    O jovem português que estava desaparecido em Brighton há uma semana foi encontrado morto. A certeza foi dada pelo Secretário de Estado das Comunidades . Diogo Moreira, de 29 anos foi visto pela última vez, a semana passada, na madrugada de dia 14. Estava em casa de amigos nesta região do sul de Inglaterra, e desapareceu a meio da noite, sem ter levado carteira ou documentos.

  • Encontrado em Brighton corpo que pode ser do português desaparecido
    0:57

    País

    Foi encontrado um corpo que poderá ser o do português Diogo Moreira , de 29 anos, desaparecido no Reino Unido. Estava junto a uma estação de comboios em Brighton, no sul de Inglaterra, precisamente onde Diogo Moreira vivia e trabalhava. As autoridades ainda não avançaram com uma confirmação oficial sobre a identidade do cadáver.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Santana Lopes rejeita responsabilidades nas falhas do SIRESP
    1:21

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Sobre o relatório do SIRESP, António Vitorino diz que há neste momento um passa culpas entre entidades que só vai contribuir para aumentar o receio das populações perante os incêndios. Pedro Santana Lopes, que era primeiro-ministro quando foi assinado o contrato da rede de comunicações, diz que não sente responsabilidades e defende que o importante é perceber o que há de errado com o SIRESP.

  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29