sicnot

Perfil

Mundo

Sismo atinge capital do Paquistão

Um sismo de magnitude 5,1 na escala de Ritcher atingiu hoje Islamabad, capital do Paquistão, de acordo com o Serviço de Geologia dos Estados Unidos da América.

© Fayaz Aziz / Reuters

O tremor de terra foi sentido pelos residentes da capital paquistanesa à 01:59 da madrugada, hora local (20:59 TMG).

O epicentro localizou-se 15 quilómetros a nordeste de Islamabad e foi localizado a uma profundidade de 26 quilómetros, segundo o Serviço de Geologia dos Estados Unidos da América (USGS), que monitoriza a atividade sísmica mundial.

Não há registos imediatos de mortos, feridos ou danos graves.

O Paquistão atravessa parte da fronteira onde as placas tectónicas da Índia e da Eurásia se encontram, tornando o país suscetível a terremotos, adianta a agência France Presse.

Em setembro de 2013, um sismo de magnitude 7,7 na escala de Richter, atingiu a localidade de Awaran, na província do Baluchistão, destruiu várias casas e foi sentido na Índia e no Irão vizinhos provocando, pelo menos, 370 mortos e deixando 100 mil pessoas desalojadas.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.