sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 21 mortos em ataque de islamitas do Boko Haram na Nigéria

Pelo menos 21 pessoas morreram na sexta-feira num novo ataque de presumíveis islamitas radicais do Boko Haram numa aldeia do Estado de Borno, no nordeste da Nigéria, relataram hoje vários habitantes.

© Akintunde Akinleye / Reuters

"Os terroristas atacaram Maikadiri cerca das 09:00 (de sexta-feira, mesma hora em Lisboa) e atiraram sobre cidadãos. (...) Mais de 20 pessoas foram mortas", relatou Simon Templer, um habitante da aldeia refugiado em Maiduguri, a capital do Estado onde um responsável da polícia confirmou o ataque.

Os atacantes "sitiaram [a aldeia] à luz do dia, porque não há soldados nem polícias por perto. Nós contámos 21 corpos após o ataque", disse Markus Ali, outro residente.

"A minha mãe, que é idosa, ainda está escondida no mato, a maior parte das pessoas da nossa comunidade fugiu e muitas casas e lojas foram queimadas", acrescentou.

A aldeia de Maikadari fica no distrito de Askira, no sul do Estado de Borno, perto da floresta de Sambisa, um dos antros históricos do grupo islamista Boko Haram.

Os militares nigerianos realizaram vários ataques para desalojar o grupo nos últimos meses, e inclusivamente libertaram dezenas de mulheres e de crianças mantidas em cativeiro.

No entanto, vários governadores do nordeste afirmaram esta semana que o Boko Haram continuava a ocupar esta vasta floresta.

Os ataques do Boko Haram e a repressão da revolta pela polícia causaram mais de 15.000 mortos e 1,5 milhões de deslocados na Nigéria desde 2009.

Uma nova vaga de violência causou mais de 800 mortos depois da investidura, no final de maio, do novo Presidente Muhammadu Buhari, que fez a luta contra os islamitas a prioridade do seu mandato.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.