sicnot

Perfil

Mundo

Egito prolonga estado de emergência no Sinai após atentado que faz 18 feridos

O Egito prolongou hoje por três meses o estado de emergência em partes da península do Sinai, após um atentado bombista reivindicado pelos 'jihadistas' do Estado Islâmico ter ferido 18 polícias na região destruída pelos rebeldes.

EPA

O atentado ocorreu numa estrada perto de El-Arish, a capital da província do norte do Sinai, onde o exército está a combater elementos do grupo extremista Estado Islâmico (EI), de acordo com responsáveis da segurança, que indicaram que os agentes policiais estavam de licença.

Um responsável do ministério da Saúde egípcio, Tarek Khater, precisou que os feridos se encontram estabilizados num hospital militar da cidade.

A afiliada egípcia do EI reivindicou a autoria do atentado.

"Depois de o Governo ter prolongado o estado de emergência e o recolher obrigatório em El-Arish, soldados do califado conseguiram fazer explodir um autocarro que transportava um grupo de agentes da polícia apóstata", afirmou o grupo em comunicado divulgado em contas da rede social Twitter ligadas ao EI.

As forças de segurança egípcias têm sido frequentemente alvo de ataques reivindicados pelos 'jihadistas' do EI no norte do Sinai desde que os militares derrubaram o Presidente islâmico Muhamed Morsi, em 2013.

O primeiro-ministro egípcio, Ibrahim Mahlab, disse no sábado à noite que o prolongamento do estado de emergência pela terceira vez era necessário devido à "perigosa situação da segurança".

O estado de emergência foi inicialmente declarado em algumas zonas da península em outubro de 2014, após a morte de 30 soldados num atentado perto de El-Arish.

A região é um bastião do grupo 'jihadista' Província do Sinai que, em novembro, jurou lealdade ao EI.

Centenas de polícias e soldados egípcios morreram em ataques. As Forças Armadas afirmam ter matado mais de 1.000 'jihadistas' no Sinai desde que Morsi foi deposto.

Lusa

  • "Não vou ceder, não vou render-me, não vou desistir da candidatura"
    2:02
  • Obama, Presidente francês?
    1:55

    Mundo

    A resposta é óbvia, mas não demoveu quatro franceses, descontentes com os candidatos às Presidenciais no seu país. A ideia começou como brincadeira, mas já recolheu 43 mil assinaturas. 

  • Trump apanhado a ensaiar no carro
    1:08
  • Mulheres democratas de branco para mostrar que não abdicam dos diretos conquistados

    Mundo

    Uma "mancha branca" sobressaiu esta terça-feira no Congresso norte-americano, durante o primeiro discurso de Donald Trump. A maioria das 66 mulheres representantes e delegadas do Partido Democrata vestiram-se de branco, num ato simbólico a fazer recordar o movimento sufragista feminino, que encorajava as apoiantes a vestirem-se de branco. Tal como então, a cor da pureza foi agora recuperada, desta feita para mostrar a Trump que as mulheres não abdicam dos direitos conquistados no início do século XX.

  • Treinador do "The Biggest Loser" teve ataque cardíaco

    Mundo

    Foi o próprio Bob Harper que partilhou a notícia no seu Instagram. O ex-treinador do famoso programa de televisão sofreu um ataque cardíaco enquanto treinava no ginásio. Esteve oito dias internado mas, felizmente, já está em casa a recuperar.

  • Prisões recebem manual para lidar com fugas
    2:07

    País

    O Governo vai fazer o maior investimento de sempre nos serviços prisionais. São 2.600 milhões de euros para reforçar a segurança nas prisões. Entretanto. já foi distribuído um manual de procedimentos em caso de fuga.