sicnot

Perfil

Mundo

Sobe para nove o número de mortos no incêndio em fábrica de pirotecnia italiana

Um dos feridos graves na explosão de sexta-feira numa fábrica de artigos pirotécnicos em Itália morreu hoje, revelaram fontes hospitalares citadas pela agência noticiosa AFP, elevando para nove o número de mortos na sequência do incidente.

© Stringer . / Reuters

Já no sábado tinha morrido um outro ferido grave na explosão, que não resistiu aos ferimentos.

Para além dos nove mortos, a explosão provocou ainda ferimentos a outras 10 pessoas, mas o seu estado de saúde não inspira cuidados de maior, de acordo com as mesmas fontes hospitalares.

As circunstâncias na origem do incidente estão ainda por esclarecer, mas as autoridades de Bari, a região do sul de Itália onde se localizava a fábrica, abriram um inquérito por homicídio involuntário, com o objetivo de apurar as causas.

De acordo com a comunicação social italiana, uma carrinha terá explodido primeiro, desencadeando uma série de explosões na fábrica que produzia fogo de artifício para as festividades locais.

As explosões duraram cerca de uma hora, obrigando as equipas de resgate a usarem dois aviões Canadair para impedir que o fogo se espalhasse a uma floresta perto do local.

Os acidentes com artefactos pirotécnicos são relativamente frequentes em Itália, lembra a agência de notícias AFP, notando um aumento no número de mortes de ano para ano, mas sem apresentar os números.

Lusa

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06