sicnot

Perfil

Mundo

EUA retiram Cuba da lista de países ineficazes contra o tráfico humano

Os Estados Unidos da América (EUA) retiraram Cuba da lista de países que pouco fazem no combate ao tráfico humano, anunciou hoje o Departamento de Estado dos EUA.

© POOL New / Reuters

Cuba estava há dez anos nesta lista, onde se mantêm países como a Venezuela.

A decisão norte-americana surge uma semana depois da reconciliação diplomática entre os EUA e Cuba e dois meses após a remoção de Cuba da lista dos países que incentivam o terrorismo.

"O governo de Cuba não cumpre integralmente as condições mínimas para a eliminação do tráfico, mas está a fazer esforços significativos nesse sentido", diz-se no relatório do Departamento de Estado dos EUA.

Apesar das explicações do Departamento, o congressista republicano Chris Smith, um dos mais ativos na questão da luta ao tráfico, afirmou, num comunicado, que a alteração foi feita "apenas por razões políticas", dizendo que Cuba nada fez para merecer esta alteração.O relatório sobre o tráfico de seres humanos do Departamento de Estado analisa a situação em 188 países em todo o mundo, avaliando as medidas que os seus governos implementam para controlar ou eliminar este flagelo.Na "lista negra" do relatório estão ainda a Venezuela, Belize, Guiné Equatorial, Rússia, Irão, Coreia do Norte, Síria, Argélia, Burundi, República do Centro Africano, Eritreia, Gâmbia, Guiné-Bissau, Kuwait, Líbia, Mauritânia, Sudão do Sul, Tailândia, Iémen, Zimbábue, Bielorrússia, as Ilhas Marshall e os Camarões.

O presidente dos EUA, Barack Obama, tem agora 90 dias para decidir se deseja aplicar sanções aos países ainda presentes nesta lista.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.