sicnot

Perfil

Mundo

Polícia egípcia mata dois jihadistas suspeitos de atentado a consulado italiano

A polícia egípcia matou hoje dois jihadistas suspeitos de estarem envolvidos no ataque de 11 de julho ao consulado italiano no Cairo, capital do Egito, informaram as autoridades policiais.

© Amr Dalsh / Reuters

De acordo com as autoridades de segurança, os dois suspeitos foram mortos num tiroteio, quando a polícia organizava uma operação para a sua detenção.

Os dois jihadistas pertenciam ao grupo Ajnad Misr (Soldados do Egito -- grupo operacional no Cairo).

As investigações, já anteriores à data do ataque consular, indicam um possível envolvimento nesse mesmo ataque, que resultou na morte de uma pessoa e nove feridos. Os dois sujeitos eram ainda procurados pelo assassinato de vários polícias.

O grupo ao qual pertenciam, Ajnad Misr, tinha já reivindicado vários ataques mortais no Cairo, como ataques de bomba ao palácio presidencial e à Universidade do Cairo.

O líder do grupo, Hammam Mohamed Attiyah, que as forças policiais dizem ter pertencido ao Ansar Beit al-Maqdis -- grupo egípcio com ligação ao Estado Islâmico -- e que abandonou para criar o Ajnad Misr, foi morto num tiroteio com a polícia.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC