sicnot

Perfil

Mundo

Polícia egípcia mata dois jihadistas suspeitos de atentado a consulado italiano

A polícia egípcia matou hoje dois jihadistas suspeitos de estarem envolvidos no ataque de 11 de julho ao consulado italiano no Cairo, capital do Egito, informaram as autoridades policiais.

© Amr Dalsh / Reuters

De acordo com as autoridades de segurança, os dois suspeitos foram mortos num tiroteio, quando a polícia organizava uma operação para a sua detenção.

Os dois jihadistas pertenciam ao grupo Ajnad Misr (Soldados do Egito -- grupo operacional no Cairo).

As investigações, já anteriores à data do ataque consular, indicam um possível envolvimento nesse mesmo ataque, que resultou na morte de uma pessoa e nove feridos. Os dois sujeitos eram ainda procurados pelo assassinato de vários polícias.

O grupo ao qual pertenciam, Ajnad Misr, tinha já reivindicado vários ataques mortais no Cairo, como ataques de bomba ao palácio presidencial e à Universidade do Cairo.

O líder do grupo, Hammam Mohamed Attiyah, que as forças policiais dizem ter pertencido ao Ansar Beit al-Maqdis -- grupo egípcio com ligação ao Estado Islâmico -- e que abandonou para criar o Ajnad Misr, foi morto num tiroteio com a polícia.

Lusa

  • Partidos exigem explicações sobre transferências para offshores entre 2011 e 2014

    Economia

    O PS junta-se ao PCP, o Bloco de Esquerda e o PSD no pedido para a audição urgente do antigo e o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre a falta de controlo do Fisco às transferências de dinheiro para paraísos fiscais. Em causa está a transferência de 10 mil milhões de euros para offshores. O CSD é o único partido que ainda não se pronunciou.