sicnot

Perfil

Mundo

Desmond Tutu novamente hospitalizado

O arcebispo emérito da Cidade do Cabo e prémio Nobel da Paz, Desmond Tutu, foi hospitalizado hoje naquela cidade sul-africana devido à uma infeção, a segunda vez em apenas duas semanas.

Matt Dunham

O prelado, de 83 anos, antigo ativista contra o "apartheid", também foi hospitalizado há 15 dias por não responder aos antibióticos que tomava para combater uma infeção e teve alta há uma semana, segundo os meios de comunicação sul-africanos.

Tutu encontrava-se a tomar antibióticos para tratar uma infeção persistente, não relacionada com o cancro de próstata que lhe foi diagnosticado há 15 anos, e foi hospitalizado hoje por não se sentir bem.

Os seus médicos consideraram prudente para o arcebispo voltar ao hospital para permanecer sob vigilância, apontou o comunicado da Fundação Desmond e Leah Tutu.

O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, desejou já a "pronta recuperação do arcebispo", segundo o diário digital Eyewitness News.

"Pedimos à nação para mantê-lo e aos seus familiares nos nossos pensamentos", declarou Zuma.

Tutu foi galardoado com o Prémio Nobel da Paz, em 1984, pela sua denúncia aberta do regime segregacionista do "apartheid".

Nos últimos anos tem lutado contra a propagação do HIV/Sida no país e criticado a corrupção e o suposto que consdera ser autoritarismo do Congresso Nacional Africano (ANC, sigla em inglês), de que anteriormente foi aliado, entre outros temas que tem acompanhado.

Desmond Tutu, que critica as ditaduras de todos os quadrantes ideológicos, mantém-se fiel à causa palestiniana e tem também defendido os direitos dos homossexuais e apoiado o Tribunal Penal Internacional (TPI), que alguns líderes africanos qualificam como colonialista.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.