sicnot

Perfil

Mundo

Mortalidade infantil continua muito elevada em Moçambique

A mortalidade infantil em Moçambique continua muito elevada, apesar de o número de crianças que morrem antes dos cinco anos ter diminuído, indica o relatório sobre a "Situação das Crianças em Moçambique 2014", divulgado hoje pela UNICEF em Maputo.

AP

Segundo o relatório, que cita Inquéritos Demográficos e de Saúde (IDS), em 1997, morriam duas em cada dez crianças com idade inferior a cinco anos, mas essa proporção reduziu até metade, em 2011.

"Tal avanço é encorajador, mas vale ressaltar que ainda é um número muito elevado de crianças que morrem antes do quinto ano, o que coloca Moçambique ainda no 172.º lugar no mundo entre 194 países em relação a este indicador de sobrevivência infantil", lê-se no relatório.

O documento realça ainda que a cobertura do tratamento antirretroviral em crianças seropositivas é ainda extremamente baixa, sendo de apenas 36% contra 62,5% em adultos.

De acordo com a UNICEF, o ensino primário moçambicano é deficiente e caracteriza-se por baixas taxas de aprovação nos exames, apesar do imenso progresso alcançado nas taxas de escolarização e de conclusão escolar.

"As acentuadas disparidades geográficas nos níveis de pobreza, de desenvolvimento humano e de bem-estar infantil, com as zonas rurais e as regiões norte e centro do país em maior desvantagem, ainda são entraves ao desenvolvimento do país como um todo e, em especial para o desenvolvimento do potencial de todas as crianças", refere o relatório.

Por exemplo, assinala o documento, as grávidas nas zonas urbanas têm duas vezes mais probabilidades de dar à luz em unidades sanitárias do que nas zonas rurais.

Nesse contexto, a UNICEF defende uma planificação e afetação de recursos que tome em conta as assimetrias regionais na promoção do bem-estar da criança em Moçambique, através de intervenções específicas.

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01