sicnot

Perfil

Mundo

Serviços secretos afegãos confirmam morte de mullah Omar há dois anos

A Junta Nacional de Segurança afegã confirmou hoje que o líder dos Talibã, o mullah Mohammad Omar, morreu há dois anos.

Notícia no site The Tolonews sobre a morte de mullah Omar em Cabul a 23 de maio de 2011.

Notícia no site The Tolonews sobre a morte de mullah Omar em Cabul a 23 de maio de 2011.

© Ahmad Masood / Reuters

O anúncio foi feito pelo porta-voz da presidência do Afeganistão, Sayed Zafar Hashemi, depois de várias fontes oficiosas terem divulgado a morte do chefe rebelde afegão.

A confirmação surge horas depois de o Governo afegão ter anunciado que estava a investigar as informações relativas à morte do mullah Omar, líder supremo dos talibãs afegãos, em fuga desde o fim de 2001.

A morte de Omar, caso se confirme, representa um revés significativo para o movimento rebelde talibã, que luta contra Cabul há quase 14 anos, a braços com divisões internas e ameaçado pela crescente presença do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Ásia do sul.

O mullah Omar não é visto em público desde a invasão do Afeganistão em 2001 pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos que levou à queda do Governo Talibã.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07