sicnot

Perfil

Mundo

Serviços secretos afegãos confirmam morte de mullah Omar há dois anos

A Junta Nacional de Segurança afegã confirmou hoje que o líder dos Talibã, o mullah Mohammad Omar, morreu há dois anos.

Notícia no site The Tolonews sobre a morte de mullah Omar em Cabul a 23 de maio de 2011.

Notícia no site The Tolonews sobre a morte de mullah Omar em Cabul a 23 de maio de 2011.

© Ahmad Masood / Reuters

O anúncio foi feito pelo porta-voz da presidência do Afeganistão, Sayed Zafar Hashemi, depois de várias fontes oficiosas terem divulgado a morte do chefe rebelde afegão.

A confirmação surge horas depois de o Governo afegão ter anunciado que estava a investigar as informações relativas à morte do mullah Omar, líder supremo dos talibãs afegãos, em fuga desde o fim de 2001.

A morte de Omar, caso se confirme, representa um revés significativo para o movimento rebelde talibã, que luta contra Cabul há quase 14 anos, a braços com divisões internas e ameaçado pela crescente presença do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Ásia do sul.

O mullah Omar não é visto em público desde a invasão do Afeganistão em 2001 pela coligação internacional liderada pelos Estados Unidos que levou à queda do Governo Talibã.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.