sicnot

Perfil

Mundo

Viajava com 15 quilos de marfim na roupa

Homem detido e multado em Hong Kong por viajar com 15 quilos de marfim na roupa

© Ina Fassbender / Reuters

Os serviços de alfândega de Hong Kong apreenderam cerca de 15 quilos de marfim e detiveram um passageiro no aeroporto que viajava com os produtos escondidos sob a roupa, informa hoje a imprensa local.

O homem de 27 anos viajou na segunda-feira para a antiga colónia britânica procedente de Lagos (Nigéria), tendo feito escala no Dubai (Emirados Árabes Unidos).

O indivíduo, que afirmava ser um homem de negócios, foi descoberto pelas autoridades devido à estranha forma de andar. Foi acusado de importar espécies ameaçadas de extinção e, na terça-feira, condenado por um tribunal de Hong Kong a pagar uma multa de 62.000 dólares de Hong Kong (7.200 euros).

A China é o primeiro mercado mundial de marfim e parte das suas importações chegam através de Hong Kong.

De acordo com a lei em vigor, os condenados podem ser punidos com uma multa máxima de 100.000 dólares de Hong Kong (11.883 euros) e um ano de prisão.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.