sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio provocado por colonos israelitas mata bebé palestiniano

A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) considerou hoje o Governo israelita "completamente responsável" pela morte de um bebé, vítima de um incêndio provocado por quatro colonos na Cisjordânia. O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu classificou o incêndio "um ato de terrorismo em todos os aspetos".

© Abed Omar Qusini / Reuters

Organização para a Libertação da Palestina culpa governo israelita por morte de bebé

"Consideramos o governo israelita totalmente responsável pelo assassínio brutal do bebé Ali Saad Dawabsha", afirmou o responsável da OLP Saeb Erekat, em comunicado.

"Isto é uma consequência direta de décadas de impunidade permitida pelo governo israelita face ao terrorismo nos colonatos", acrescentou.

O bebé de 18 meses morreu e os seus pais ficaram feridos, na madrugada de hoje, vítimas de um incêndio na sua casa, provocado por israelitas na Cisjordânia, informaram hoje as forças de segurança palestinianas.

Segundo as autoridades, quatro israelitas pegaram fogo à casa, na localidade de Doma, e marcaram as paredes com graffiti, antes de fugirem do local.

PM israelita considera incêndio que matou bebé palestiniano "ato de terrorismo"

"Estou chocado com este ato condenável e horrendo. Isto é um ato de terrorismo em todos os aspetos", declarou Netanyahu, em comunicado.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.