sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio provocado por colonos israelitas mata bebé palestiniano

A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) considerou hoje o Governo israelita "completamente responsável" pela morte de um bebé, vítima de um incêndio provocado por quatro colonos na Cisjordânia. O primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu classificou o incêndio "um ato de terrorismo em todos os aspetos".

© Abed Omar Qusini / Reuters

Organização para a Libertação da Palestina culpa governo israelita por morte de bebé

"Consideramos o governo israelita totalmente responsável pelo assassínio brutal do bebé Ali Saad Dawabsha", afirmou o responsável da OLP Saeb Erekat, em comunicado.

"Isto é uma consequência direta de décadas de impunidade permitida pelo governo israelita face ao terrorismo nos colonatos", acrescentou.

O bebé de 18 meses morreu e os seus pais ficaram feridos, na madrugada de hoje, vítimas de um incêndio na sua casa, provocado por israelitas na Cisjordânia, informaram hoje as forças de segurança palestinianas.

Segundo as autoridades, quatro israelitas pegaram fogo à casa, na localidade de Doma, e marcaram as paredes com graffiti, antes de fugirem do local.

PM israelita considera incêndio que matou bebé palestiniano "ato de terrorismo"

"Estou chocado com este ato condenável e horrendo. Isto é um ato de terrorismo em todos os aspetos", declarou Netanyahu, em comunicado.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38