sicnot

Perfil

Mundo

Imigração é a grande preocupação em inquérito da Comissão Europeia

A imigração é a principal preocupação dos europeus, à frente dos problemas económicos e do desemprego, segundo um inquérito promovido pela Comissão Europeia.

© Stringer Indonesia / Reuters

Num inquérito semelhante, realizado em novembro passado, a situação económica, o emprego e os défices públicos estavam no topo da lista.

Desde então, a imigração tem sido um tema quente, com a Itália, Grécia e Malta a ter que lidar com chegadas sem precedentes por via marítima de África e do Médio Oriente.

De acordo com o inquérito Primavera 2015 Standard Eurobarometer", 38 por cento dos entrevistados em toda a União Europeia elegem a imigração como a sua principal preocupação, 27 por cento a situação económica e 24 por cento a taxa de desemprego.

A imigração é o tema de maior preocupação para os inquiridos, com destaque para Malta (65 por cento) e Alemanha (55 por cento).

A preocupação com o terrorismo na União Europeia também aumentou em relação ao inquérito realizado em novembro, subindo seis pontos percentuais para 17 por cento.

Em Itália, onde dezenas de milhares de imigrantes fogem a bordo de barcos frágeis através do Mediterrâneo, a imigração era a principal preocupação para 43 por cento dos inquiridos.

O inquérito envolveu mais de 30.000 pessoas em todos os Estados membros da União Europeia e países candidatos.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07