sicnot

Perfil

Mundo

Baterista dos AC/DC declara-se inocente da acusação de violação da prisão domiciliária

O baterista da banda australiana AC/DC, Phil Rudd, declarou-se esta segunda-feira inocente em tribunal. Em causa está uma violação da prisão domiciliária, por beber álcool.

Phil Rudd tinha sido condenado a oito meses de prisão domiciliária a 9 de julho, por ter ameaçado um antigo empregado e por posse de metanfetaminas e marijuana.

Phil Rudd tinha sido condenado a oito meses de prisão domiciliária a 9 de julho, por ter ameaçado um antigo empregado e por posse de metanfetaminas e marijuana.

Alan Gibson / AP

Phil Rudd tinha sido condenado a oito meses de prisão domiciliária a 9 de julho, por ter ameaçado um antigo empregado e por posse de metanfetaminas e marijuana.

Em julho, Rudd foi apanhado pelas autoridades enquanto dava uma festa em casa. Estava a consumir álcool, o que viola as regras da prisão domiciliária, na Nova Zelândia. Ainda assim, o consumo de álcool é a menos grave das violações à prisão domiciliária.

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.