sicnot

Perfil

Mundo

Doze mortos em queda de avião militar em cidade síria controlada por rebeldes

Um avião militar sírio caiu hoje em Ariha, uma cidade sob controlo dos rebeldes no noroeste da Síria, matando pelo menos 12 pessoas e provocando dezenas de feridos, anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Cidade síria de Ariha.

Cidade síria de Ariha.

© Khalil Ashawi / Reuters

A queda ocorreu quando o avião bombardeava uma área central de Ariha, na província de Idleb, tomada pelos rebeldes a 28 de maio.

"O avião estava a voar a baixa altitude, quando sofreu uma falha técnica", afirmou Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

O OSDH, que tem uma vasta rede de fontes na Síria, ainda não conseguiu identificar quantas das 12 vítimas mortais resultaram da queda do avião ou do atentado que antecedeu o acidente.

Os aviões militares sírios, que são a arma do regime na guerra contra os rebeldes há mais de quatro anos, têm sofrido repetidamente acidentes e têm sido abatidos por insurgentes.

Em janeiro, pelo menos 35 soldados foram mortos num acidente de um avião militar também na província de Idleb.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.