sicnot

Perfil

Mundo

Ex-ministro brasileiro José Dirceu detido por suspeita de envolvimento no escândalo da Petrobras

A Polícia Federal (PF) brasileira deteve hoje o ex-ministro José Dirceu, um dos homens mais influentes do Governo do ex-presidente Lula da Silva e já condenado por corrupção em 2005, por alegadamente estar envolvimento nas irregularidades da Petrobras.

REUTERS

Dirceu foi condenado a 10 anos e onze meses de prisão devido ao escândalo do "mensalão" (pagamento a parlamentares para votarem em projetos de lei do Governo) no primeiro mandato de Lula da Silva, e agora, segundo a polícia, foi detido por suspeita de ter tirado benefício dos desvios de dinheiro na empresa petrolífera estatal brasileira.

O ex-ministro, que ocupou o cargo de ministro da Presidência entre 2003 e 2005, foi detido na sua residência, em Brasília, na qual cumpre há seis meses a pens em regime de prisão domiciliária, depois de ter estado um ano e meio preso efetivamente.

A detenção foi efetuada no âmbito das investigações da PF intitulada "operação Lava Jato".

Dirceu, de 69 anos, foi até há poucos anos um dos mais importantes líderes do Partido dos Trabalhadores (PT), ao qual pertence a Presidente Dilma Rousseff, e durante décadas foi o braço direito de Lula da Silva, a quem ajudou a chegar ao poder em 2003.

Através do seu cargo de ministro, controlou todas as esferas de poder durante anos, até ter de renunciar ao cargo devido ao escândalo do "mensalão", que acabou por levá-lo à prisão.

A polícia ainda não clarificou as suspeitas que recaem sobre Dirceu no caso Petrobras, que já atingiu dezenas de importantes empresários e meia centena de políticos, na sua grande maioria da base aliada do Governo de Dilma Rousseff.

Segundo os meios de comunicação brasileiros, Dirceu recebeu dinheiro da vasta de rede de corrupção relacionada com a Petrobras.

De acordo com o sítio de notícias G1, além de Dirceu, a PF deteve também o irmão dele Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, durante a 17ª fase da operação Lava Jato, intitulada "Pixuleco" (termo para designar suborno).

O mandado contra Dirceu é de prisão preventiva, por tempo indeterminado. Já Luiz Eduardo de Oliveira e Silva foi detido em Ribeirão Preto (interior de São Paulo) e cumprirá prisão temporária, que tem a duração de cinco dias.

A PF cumpre hoje 40 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, 26 de busca e apreensão e seis de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59