sicnot

Perfil

Mundo

Imigrante clandestino morre asfixiado dentro de mala quando tentava entrar em Espanha

Um marroquino de 27 anos morreu asfixiado dentro de uma mala colocada no porta-bagagens de uma viatura que seguia a bordo um ferry, quando tentava entrar ilegalmente em Espanha, anunciou esta segunda-feira a Guarda Civil.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Pascal Rossignol / Reuters

O seu irmão, de 34 anos, embarcou legalmente com um veículo a bordo do ferry que liga Melilha (enclave espanhol em Marrocos) e Almeria (sul de Espanha).

"Aparentemente, ele tentou que o irmão entrasse clandestinamente em Espanha, escondendo-o a bordo do veículo", declarou um porta-voz da Guarda Civil.

Durante a viagem, descobriu que o seu irmão não estava a respirar e alertou a tripulação. Todos os esforços de reanimação por parte da tripulação do ferry e dos socorristas no Porto de Almeria não deram resultados, segundo a agência noticiosa AFP.

O irmão mais velho foi preso e acusado de homicídio involuntário.

No início de maio, um menino de oito anos foi encontrado escondido numa mala pela Guarda Civil, na fronteira entre Marrocos e Ceuta. O seu pai, residente em Espanha, tentou levá-lo clandestinamente para o país porque o seu salário não era suficiente para fazer um pedido de residência para a criança.

A imagem de raios-X do menino, escondido em posição fetal, suscitou a indignação em Espanha, onde ele finalmente obteve autorização de residência provisória e encontrou os seus pais.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28