sicnot

Perfil

Mundo

Sete mortos em ataques de jacarés e hipopótamos este ano em aldeia angolana

Ataques de hipopótamos e de jacarés mataram sete pessoas entre janeiro e julho apenas numa pequena aldeia do município de Camacupa, na província angolana do Bié, de acordo com relatos transmitidos esta segunda-feira pela imprensa local.

Os hipopótamos provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência. (Arquivo)

Os hipopótamos provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência. (Arquivo)

© David W Cerny / Reuters

Segundo os populares, os ataques de jacarés acontecem junto à zona ribeirinha da comuna de Umpulo, nomeadamente quando vão a banhos ou tentam cruzar o curso de água local para a outra margem, afetando ainda camponeses e pescadores artesanais.

Além da ameaça dos jacarés, que atacam diretamente crianças e adultos, esta pequena comuna (localidade) da província do Bié, no centro de Angola, tem vindo a enfrentar as investidas de hipopótamos que provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência.

As autoridades locais anunciaram a realização de campanhas de sensibilização para retirar estas populações das zonas mais perigosas de Camacupa, com vista a travar estes conflitos homem/animal.

Lusa

  • Mais de 1600 fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado fez mais de 1600 ações de fiscalização a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público. Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.