sicnot

Perfil

Mundo

Sete mortos em ataques de jacarés e hipopótamos este ano em aldeia angolana

Ataques de hipopótamos e de jacarés mataram sete pessoas entre janeiro e julho apenas numa pequena aldeia do município de Camacupa, na província angolana do Bié, de acordo com relatos transmitidos esta segunda-feira pela imprensa local.

Os hipopótamos provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência. (Arquivo)

Os hipopótamos provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência. (Arquivo)

© David W Cerny / Reuters

Segundo os populares, os ataques de jacarés acontecem junto à zona ribeirinha da comuna de Umpulo, nomeadamente quando vão a banhos ou tentam cruzar o curso de água local para a outra margem, afetando ainda camponeses e pescadores artesanais.

Além da ameaça dos jacarés, que atacam diretamente crianças e adultos, esta pequena comuna (localidade) da província do Bié, no centro de Angola, tem vindo a enfrentar as investidas de hipopótamos que provocam incidentes com a população e a destruição de campos agrícolas, arruinando o cultivo de subsistência.

As autoridades locais anunciaram a realização de campanhas de sensibilização para retirar estas populações das zonas mais perigosas de Camacupa, com vista a travar estes conflitos homem/animal.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55