sicnot

Perfil

Mundo

Autoridades suíças apreendem 262 quilos de marfim

As autoridades aduaneiras suíças apreenderam, na segunda-feira, 262 quilos de marfim de contrabando no aeroporto de Zurique, sendo que as presas de elefante estavam escondidas em oito malas, foi hoje anunciado.

© Chaiwat Subprasom / Reuters

Em comunicado, as autoridades da alfândega revelaram que as presas de elefante estavam escondidas em oito malas provenientes de Dar es Salaam, Tanzânia, com destino a Pequim, via Zurique, e eram de três cidadãos chineses.

As presas foram serradas para entrar nas malas, e também eram acompanhadas por um quilo de presas e garras dos leões. O valor do mercado negro de marfim é estimado em 400 mil francos suíços (377.000 euros).

Os traficantes incorrem em pesadas multas, tendo a mercadoria sido apreendida, precisa o comunicado hoje divulgado.

A Suíça é signatária da Convenção sobre o comércio internacional de espécie de fauna e flora em vias de extinção.

Na quinta-feira passada, a ONU apelou aos seus 193 membros para combater mais eficazmente o comércio ilegal de animais selvagens, como os elefantes e rinocerontes, que estão ameaçados de extinção.

Numa primeira resolução não vinculativa, a primeira do género, a Assembleia Geral da ONU "expressa profunda preocupação com o aumento contínuo da caça ilegal de rinocerontes e o alarmante número de elefantes mortos em África".

Restam 470.000 elefantes africanos a viver em estado selvagem, de acordo com a mais recente contagem da Organização Não Governamental Elefantes Sem Fronteiras, contra os 550.000 existentes em 2006.

Lusa

  • Derrocada em São Pedro de Moel coloca habitações em risco
    2:13