sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 180 mortos e um milhão de desalojados na Índia devido às cheias

As chuvas torrenciais na Índia durante dias seguidos causaram cerca de 180 mortos e levaram à necessidade de abrigar em acampamentos para refugiados um milhão de pessoas, divulgaram as autoridades na terça-feira.

© Jitendra Prakash / Reuters

Os rios transbordaram e atingiram milhares de aldeias em zonas de Bengala Ocidental e do nordeste do Estado de Manipur, onde estradas e pontes foram cortadas e as comunicações interrompidas.

A maioria das mortes deveu-se a afogamento, embora quatro tenham morrido no desabamento de terras que soterrou uma aldeia junto da fronteira entre Manipur e Myanmar, onde as fortes chuvas associadas à monção causaram ainda outros estragos.

O número de mortos, conhecido na segunda-feira, aumentou de 120 para os 180 depois de se terem descoberto mais corpos em Bengala Ocidental e no oeste do Estado de Gujarate, onde o nível das águas recuou e permitiu que as pessoas voltassem para as suas casas.

"Perto de 1,2 milhões de pessoas encontram-se abrigadas em cerca de 1.600 campos para refugiados improvisados em escolas e outros edifícios governamentais", disse à agência noticiosa France Presse (AFP) o ministro de gestão de Riscos e Desastres, Javed Ahmad Khan, acrescentando que o transbordamento das águas das represas tinha agravado a inundação em Bengala Ocidental, cuja costa leste foi depois atingida na sexta-feira pelo ciclone Komen.

"O pior já passou. Agora é preciso concentrarmo-nos em providenciar ajuda e os melhores cuidados às pessoas desalojadas", salientou Gulab Singh, ministro de Gestão de Riscos e Desastres do Estado do Rajistão.

"Após terem recuperado quatro corpos", as equipas de salvamento continuavam a tentar resgatar pessoas em Manipur, depois do deslizamento de terras que atingiu a aldeia no sábado, disse o supervisor das operações, Jason Shimray.

A Índia, onde cerca de 80 por cento das chuvas anuais ocorre entre junho e setembro, enfrenta duras tragédias durante esta época do ano.

Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.