sicnot

Perfil

Mundo

Julgamento de organizador de caçada do leão Cecil adiado para setembro

O julgamento do organizador do safari durante o qual foi abatido o leão zimbabueano Cecil foi adiado para setembro a pedido da defesa, indicou esta quarta-feira o juiz.

Theo Bronkhorst, caçador profissional zimbabueano, é reconvocado para 28 de setembro pelo tribunal de Hwange, perto da reserve onde decorreu a controversa caçada.

É acusado de ter organizado a perseguição ao leão Cecil, perto do parque nacional de Hwange, para o seu rico cliente norte-americano Walter Palmer, que abateu o felino a 1 de julho.

O caçador zimbabueano disse à agência France Presse no sábado que não pensava "ter feito qualquer coisa de ilegal" e que o seu cliente norte-americano, cuja extradição é pedido pelo Zimbabué, é "totalmente inocente".

"Vendi-lhe uma caçada que era legal", adiantou, assegurando que tudo estava em ordem, desde o pagamento de 55.000 dólares (50,6 mil euros) à autorização de caça.

Segundo a acusação, o proprietário do terreno no qual Cecil foi abatido não tinha quota para abater um leão. De acordo com informações não confirmadas, o animal, que tinha um dispositivo GPS porque era seguido no quadro de um estudo científico, foi atraído para fora da reserva.

Uma semana depois dos protestos provocados pela morte de Cecil, o Zimbabué declarou guerra aos caçadores ilegais, enquanto um segundo visitante norte-americano foi posto em causa na morte de um outro leão.

Foram anunciadas restrições à grande caça (de leões, elefantes e leopardos), que ficou proibida perto da reserva animal de Hwange, assim como com arco e flecha, o método usado no caso de Cecil.

A indústria da caça movimenta cerca de 40 milhões de dólares (36,8 milhões de euros) por ano no Zimbabué.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Donald Trump culpa imigrantes por ataque que nunca existiu
    1:01
  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.