sicnot

Perfil

Mundo

Quase 70 mortos devido a inundações em Myanmar

Os esforços de ajuda internacional a Myanmar (antiga Birmânia) têm-se intensificado face às fortes inundações que já fizeram pelo menos 69 mortos no país, segundo o mais recente balanço hoje divulgado.

© Soe Zeya Tun / Reuters

As chuvas da época de monção, que têm fustigado grande parte do sul e sudeste da Ásia nos últimos tempos, aumentaram na passada semana devido à passagem do ciclone Komen que atravessou a Baía de Bengala.

Milhares de pessoas permanecem encurraladas nas regiões fronteiriças montanhosas do oeste da Birmânia, depois de repentinas cheias e deslizamentos de terras terem destruído habitações, estradas e pontes, ao fim de semanas de incessantes chuvas.

Com as comunicações gravemente afetadas pela intempérie torna-se difícil obter uma ideia do panorama geral no pobre e vasto país.

Myanmar lançou um raro apelo à ajuda internacional, num evidente contraste como o que sucedeu aquando da passagem do ciclone Nargis, em 2008, pelo país, que deixou 140 mil mortos ou desaparecidos, altura em que os generais que lideravam o país recusaram reconhecer a dimensão do desastre.

Desta vez, Tailândia e Japão juntaram-se à China na doação de suprimentos de emergência, anunciaram hoje os 'media' estatais birmaneses, tendo as agências da ONU a intensificado a sua resposta nas zonas inundadas mais remotas, descrevendo a situação como "um grande desastre natural".

Falando à margem de uma cimeira regional na Malásia, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, expressou as suas condolências, revelando que um pacote de ajuda vai ser anunciado por Washington em breve.

As fortes chuvas elevaram para 69 o número de mortos na Birmânia, afetando mais de 260 mil pessoas, disse hoje Phyu Lei Lei Tun, do Ministério dos Assuntos Sociais à agência AFP, indicando que só no estado de Rakhine, no oeste, foram registados 21 mortos.

O governo da Birmânia admitiu que a escala das inundações suplantou os esforços de emergência e emitiu um apelo formal de ajuda dirigido às organizações internacionais de ajuda humanitária.

O Japão providenciou já ajuda, como cobertores, no valor de 150 mil dólares, segundo um comunicado da embaixada nipónica em Rangum, verba idêntica à prometida pela Tailândia.

Centenas de pessoas morreram e mais de dois milhões de outras foram afetadas em toda a região, em particular na Índia e no Paquistão, mas também no Vietname e no Nepal.

Lusa

  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52