sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de sobreviventes do naufrágio ao largo da Líbia chegaram a Itália

Um navio da Marinha irlandesa chegou hoje a Palermo, na Sicília, com mais de 360 sobreviventes e os corpos de 25 das mais de 200 vítimas do naufrágio de quarta-feira ao largo da costa da Líbia.

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Segundo a agência France Press, que cita as autoridades italianas, estão a ser montadas tendas no cais do porto de Palermo para prestar um primeiro auxílio aos sobreviventes, maioritariamente homens.

"Muitas pessoas morreram", afirmou à agência Lusa Regina Catrambone, que juntamente com o marido gere a organização não-governamental Migrant Offshore Aid Station, que opera um navio que participa na ajuda às embarcações com migrantes.

"Estávamos a 50 milhas náuticas (cerca de 93 quilómetros) da zona, por isso não fomos o navio identificado para realizar o salvamento", em que participaram "três navios governamentais, dois italianos e um irlandês", e "uma embarcação dos Médicos sem Fronteiras".

Regina Catrambone acrescentou que a sua embarcação chegou "muito mais tarde", tendo imediatamente lançado 'drones' (aviões não tripulados) para tentar localizar as "muitas pessoas desaparecidas".

"Fala-se de 600 mortos, quase confirmados, e 200 desaparecidos", salientou.

Segundo a mesma fonte, além dos sobreviventes transportados pela marinha irlandesa, também um navio da marinha italiana está a transportar náufragos para Palermo.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07