sicnot

Perfil

Mundo

Explosão de camião-bomba faz oito mortos e mais de uma centena de feridos no Afeganistão

A potente explosão de um camião-bomba às primeiras horas de hoje, em Cabul, fez oito mortos e mais de uma centena de feridos, no mais recente atentado na capital afegã desde o anúncio da morte do líder talibã 'mullah' Omar.

© Ahmad Masood / Reuters

Nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque, que surge numa altura em que os talibãs preparam nova ofensiva, apesar das divergências sobre a transição de poderes no seio do movimento.

Entre as vítimas mortais da potente explosão, que ocorreu em Shah Shaheed, um bairro no leste de Cabul, figuram mulheres e crianças.

A força da explosão deixou uma enorme cratera na estrada, com uma profundidade de cerca de dez metros, reduzindo a frente de edifícios nas imediações a escombros.

"O número de mortos subiu para oito, mantendo-se em 128 o de feridos", disse o porta-voz da polícia de Cabul Ebadullah Karimi à agência AFP.

Pelo menos seis pessoas morreram num outro ataque suicida dos talibãs, na quinta-feira, contra a polícia afegã, a sul de Cabul, naquele que foi o primeiro ataque dos rebeldes islâmicos no país desde o anúncio da morte do seu líder, na semana passada.

Segundo o governador da província de Logar, Halim Fedaye, um bombista suicida, ao volante de um camião, fez-se explodir diante do posto de polícia de Pul-e Alam, capital provincial, a cerca de uma centena de quilómetros a sul da capital.

Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05