sicnot

Perfil

Mundo

Morreu antigo chefe da polícia política do ditador chileno Augusto Pinochet

Manuel Contreras, diretor da polícia política da ditadura de Augusto Pinochet, considerado um dos maiores criminosos da história do Chile, morreu, esta sexta-feira, aos 86 anos, disse fonte policial à agência AFP.

Contreras, condenado a mais de 500 anos de prisão por torturar, fazer desaparecer e sequestrar elementos da oposição, morreu pelas 22:30 (2:30 de hoje em Lisboa) no hospital militar da capital, Santiago. (Arquivo)

Contreras, condenado a mais de 500 anos de prisão por torturar, fazer desaparecer e sequestrar elementos da oposição, morreu pelas 22:30 (2:30 de hoje em Lisboa) no hospital militar da capital, Santiago. (Arquivo)

AP

Contreras, condenado a mais de 500 anos de prisão por torturar, fazer desaparecer e sequestrar elementos da oposição, morreu pelas 22:30 (2:30 de hoje em Lisboa) no hospital militar da capital, Santiago, de acordo com a mesma fonte.

O estado de saúde do antigo general, que sofria nomeadamente de diabetes e cancro, tinha-se deteriorado nos últimos dias.

Manuel Contreras foi o mentor e único diretor da antiga Direção de Inteligência Nacional (DINA), a polícia secreta de Pinochet, à qual foi imputada a maioria das vítimas da ditadura chilena (1973-1990) - mais de 3.200 pessoas morreram ou desapareceram e mais de 38.000 foram sujeitas a tortura.

Considerado o "braço direito" de Pinochet, foi preso em 2005 pelo sequestro de um jovem opositor e, desde então, condenado em diversos julgamentos.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.